Pontos Turísticos


Quem gosta de cultura, história e aventura tem um prato cheio em Diamantina (290 km ao norte de Belo Horizonte), onde os casarões do século 18 “tocam” música e a natureza oferece muitas trilhas, cachoeiras e caminhadas.
Diamantina
Incrustada no Vale do Jequitinhonha, na região onde no século 18 foram descobertas as primeiras minas de diamante do Brasil, Diamantina ainda encanta por sua história, suas ladeiras de pedra e seus casarões, tão bem cuidados que deram à cidade -antigo Arraial do Tijuco-, o título de Patrimônio Cultural da Humanidade.
Apesar de pequena, a cidade é bem preservada -tanto em suas ruas quanto em seu centro histórico- e oferece uma tranquilidade que o turista não encontra mais em Ouro Preto, outra cidade histórica de Minas. Diamantina perde, no entanto, no quesito compras: não vá esperando uma profusão de artesanato local. Aproveite as atividades culturais e os passeios de aventura que a região oferece.
Vem dos casarões do centro histórico um dos eventos culturais mais característicos e charmosos de Diamantina, a Vesperata.
A ladeira da rua da Quitanda fica tomada por mesinhas onde o público pode beber vinho e comer petiscos típicos da região. De repente, no meio da rua de pedra, levanta-se um maestro; das janelas dos casarões centenários que circundam o largo saem meninos e meninas de uma fanfarra; os casarões da cidade “executam” então as tradicionais serenatas e serestas. Um espetáculo imperdível pela originalidade e beleza com que é feito.
As serestas, aliás, têm papel fundamental na história da cidade e influenciaram até um de seus filhos mais ilustres: o presidente Juscelino Kubitschek de Oliveira. Um dos políticos mais populares da história brasileira, o presidente “bossa nova”, idealizador e construtor de Brasília, é o grande orgulho de Diamantina, sendo homenageado em estátua e num museu montado na casa onde ele foi criado, que conta com vários objetos de sua infância.
Outro personagem da história do Brasil que teve Diamantina como casa foi a “rainha negra” Xica da Silva. Imortalizada na música de Jorge Benjor e no filme homônimo, a história da escrava que ascendeu à elite da sociedade diamantinense e se tornou uma das mulheres mais poderosas das Minas no século 18 é contada no museu da Casa de Xica da Silva e nas histórias dos moradores. Para quem quer mergulhar no passado minerador de Diamantina, o Caminho dos Escravos é outra boa pedida.
Mas a aventura também tem lugar em Diamantina. Porta de entrada das chapadas da região central do Brasil, a cidade é circundada por cachoeiras de até 70 m de queda e tem vegetação densa e preservada. Os picos favorecem as escaladas e o rapel, e os vales são propícios às caminhadas.




Casa da Glória
Ponto Turistico:Atrativo Histórico
Descrição:Integrada por duas edificações dos séculos XVIII e XIX ligadas por um passadiço, já abrigou o colégio das irmãs vicentinas e hoje é sede do Instituto Casa da Glória, da UFMG.
Biblioteca Antônio Torres (Casa do Muxarabiê)
Ponto Turistico:Atrativo Histórico
Descrição:Erguida na segunda metade do século XVIII, com sacadas de treliças. Possui um rico acervo histórico com documentos e livros raros.
Mercado Velho
Ponto Turistico:Atrativo Histórico
Descrição:
Construído em 1835, era ponto de venda de mercadorias trazidas pelos tropeiros. Atualmente abriga o Centro Cultural David Ribeiro e a tradicional feira de artesanato, comidas, bebidas e hortifrutigranjeiros realizada aos sábados.
Casa de Chica da Silva
Ponto Turistico:Atrativo Histórico
Descrição:Antiga residência da ex-escrava, hoje é sede do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).
Casa de Juscelino
Ponto Turistico:Atrativo Histórico
Descrição:
Museu da vida e história do ex-presidente diamantinense Juscelino Kubitschek de Oliveira.
Ponto Turistico:Atrativo Histórico
Descrição:Erguida na segunda metade do século XVIII, com sacadas de treliças. Possui um rico acervo histórico com documentos e livros raros.
Ponto Turistico:Atrativo Histórico
Descrição:





Museu da vida e história do ex-presidente diamantinense Juscelino Kubitschek de Oliveira
Casa de Chica da Silva
Ponto Turistico:Atrativo Histórico
Descrição:Antiga residência da ex-escrava, hoje é sede do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).
Casa de Juscelino
Casa da Intendência
Ponto Turistico:Atrativo Histórico
Descrição:
Construído nos primeiros tempos do Arraial do Tijuco, o prédio foi edificado por iniciativa do governo colonial, com a designação especial da sede da intendência dos Diamantes. A partir da segunda metade do séc. XIX, passou a servir às atividades escolares, tendo funcionado em 1860 o Externato de Diamantina, e, entre 1879 e 1896, a Escola Normal. Em 1907, instalou-se no velho sobrado um Grupo Escolar.
Hoje, abriga a Prefeitura e Câmara Municipal.
Igreja das Mercês
Ponto Turistico:Igreja
Descrição:Localização: Rua das Mercês
Visitação: 2ª a 6ª - 13 às 17h / sáb e dom - 8h às 11h e 12 às 17h
Missa: Quarto sábado do mês, às 19 horas
Taxa: R$1,00 por pessoa
A construção do templo foi decidida em 1772; a obra da capela-mor foi ajustada em 1778, com o mestre José Manuel Freire, e a parte essencial da igreja estava pronta em 1784. Tem torre única, localizada no centro, e grimpa constituída de cruz simples.
Igreja São Francisco
Ponto Turistico:Igreja
Descrição:Localização: Rua São Francisco
A iniciativa da construção partiu da Ordem Terceira Franciscana de Diamantina. A parte essencial foi concluída entre 1771 e 1772, mas diversas obras foram feitas até o fim do século XVIII e início do século XIX.
Monumento em restauração.
Vila de Biribiri
Ponto Turistico:Atrativo Histórico
Descrição:












Localização: 13 km da cidade, na estrada que vai para as cachoeiras
Antiga fábrica de tecidos, atualmente atrativo turístico com capela, casas e bares. Serviu de cenário para o filme “A Dança dos Bonecos”, de Helvécio Ratton.
Casarão do Fórum
Ponto Turistico:Atrativo Histórico
Descrição:





Edificação das mais importantes do período colonial do antigo Tijuco. Originalmente destinada à residência particular, em meados do século XIX já servia à Câmara Municipal. Com a mudança da Câmara e da cadeia para outros locais, o prédio passou a ser utilizado como Fórum Municipal.
Capela Imperial do Amparo
Ponto Turistico:Igreja
Descrição:Localização: Rua do Amparo
Visitação: 3ª a sáb - 9 às 12h e 14 às 18h / dom - 8 às 12h
Missa: Não há
Taxa: R$1,00 por pessoa
A construção foi iniciada em 1773, mas as obras de acabamento prolongaram-se até os primeiros vinte anos do século XIX. Em 1818 construiu-se nova torre, pois a primitiva estava arruinada. Tem apenas uma torre quadrangular, no centro da fachada, encimada por grimpa constituída de esfera armilar, que suporta um galo.
Depois da Independência o templo passou a se chamar Capela Imperial. Anualmente celebra-se aí a tradicional Festa do Divino.
Igreja do Bonfim
Ponto Turistico:Igreja
Descrição:
Localização: Rua do Bonfim
Visitação: 3ª a sáb - 8 às 12h e 14 às 18h
Missa: Todo dia 28, às 19h
Taxa: R$1,00 por pessoa
Embora se tenha certeza de que a igreja foi construída antes de 1771, ignora-se qual data exata. Estrutura de madeira e barro, com torre única do lado direito. O templo está assentado sobre adro de pedra azul, tendo uma escadaria de acesso na parte da frente.
Igreja de Nossa Senhora do Carmo
Ponto Turistico:Igreja
Descrição:
Localização: Rua do Carmo
Visitação: 3ª a sáb - 8 às 12h e 14 às 18h / dom - 8 às 12h
Missa: Terceiro sábado do mês, às 17 horas
Taxa: R$2,00 por pessoa
Mandada construir pelo contratador de diamantes e desembargador João Fernandes de Oliveira. Possui uma só torre, simples e quadrada, situada na parte posterior, pouco atrás da fachada. O que mais valoriza a igreja são as pinturas do teto da nave e do presbitério. Esse último e o corpo da nave são separados do corpo da igreja por balaustrada de madeira preta torneada. Na parte central da balaustrada do coro fica o órgão construído no próprio Arraial.



Projeto Acervo Diamantina - Fragmentos Visuais da Cidade no Século XXI
Fotos cedidas pela Secretaria de de cultura, turismo e patrimônio de Diamantina MG

Dados retirados do site oficial de Diamantina MG

Scroll to top